O que é o ciclo PDCA?

Ferramenta de Gestão: Ciclo PDCA

O ciclo PDCA, consolidado na década de 50, é uma ferramenta de gestão mundialmente conhecida para a melhoria contínua de processos e produtos.

Ganhou popularidade devido a sua alta flexibilidade e aplicabilidade para qualquer tipo de negócio, pois identifica oportunidades de melhoria através das causas dos problemas, não das consequências. A princípio, esta metodologia se inclina em 4 etapas majoritárias:

  • Planejar: Etapa onde o cenário é analisado e se elabora um plano de ação contendo os próximos passos. O planejamento pode ser complementado por outras ferramentas, como o Diagrama de Ishikawa por exemplo, analisando as possíveis causas e efeitos das ações a serem tomadas;
  • Executar: Parte importante do ciclo, pois é a aplicação do processo anterior e aparecimento dos erros. Do mesmo modo, a execução demanda que todo o treinamento e planejamento já tenham sido realizados anteriormente;
  • Verificar: Fase de monitoramento e tomada de decisões com relação à etapa anterior. Nesse sentido, É interessante utilizar indicadores técnicos e outros métodos de avaliação, como ferramentas estatísticas, para estudar os resultados e estabelecer projeções futuras;
  •  Agir: Com base nas avaliações tomadas anteriormente é necessário agir segundo o tipo de resultado obtido. Em um cenário desfavorável é essencial observar o que deu errado e recomeçar o ciclo. Caso contrário, onde o plano foi bem-sucedido, os pontos positivos servirão para padronização e base de outros projetos e planos de ação.

Existem alguns ciclos derivados que consistem em substituir ou incluir uma fase, como por exemplo o OPDCA, que inclui uma etapa de observação, e o PDSA, que substitui a etapa de “verificação” por “estudo”.

            A implementação deste ciclo, além de organizar e padronizar o processo de planejamento, traz melhorias em diferentes setores atingindo até a eficiência energética da empresa. Ou seja, uma simples ação pode afetar diversos sistemas.

A seguir um estudo de caso foi selecionado para exemplificar como esta ferramenta pode ser crucial para o crescimento de uma empresa.

Estudo de Caso

            Um artigo publicado em 2017, no “Journal of Cleaner Production”, estudou a adoção do ciclo PDCA para a otimização da eficiência energética em uma fábrica de papel de pequeno porte, localizada na Índia.

A empresa conta com um sistema de sucção com diversas bombas a vácuo responsáveis pela secagem do estoque de papel, local onde será realizado o estudo.

Todo o processo foi descrito abaixo, resumidamente, para se entender o que foi realizado e quais medidas foram tomadas.

Etapa 1: Planejamento

Primeiramente, essa etapa contou com o planejamento focado no tema “gerenciamento de energia”, reunindo informações para elaborar o plano de ação e utilizando como suporte o Diagrama de Ishikawa.

Essas informações incluíam principalmente: benchmarking de consumo energético dos equipamentos, seleção dos indicadores, avaliação da viabilidade técnica e econômica das atividades, entre outros.

Etapa 2: Execução

A execução foi realizada aplicando as medidas de redução de energia, realizando alterações pontuais nas bombas a vácuo. Assim como, foram criados programas internos para a conscientização dos funcionários sobre a importância da eficiência energética.

Nesta etapa também foi importante melhorar a comunicação interna e a motivar toda a equipe (por meio de recompensas) a seguir o programa.

Etapa 3: Verificação

Monitorar e avaliar os indicadores de performance. Em primeiro lugar o gerente do setor manteve o registro da performance das atividades versus seu potencial de redução.

O monitoramento foi realizado com frequência, analisando diariamente o consumo de energia, semanalmente o gasto específico dos maiores consumidores e mensalmente toda a empresa.

Etapa 4: Ação

            É a etapa para se garantir a melhoria contínua das outras etapas, onde o gerente do processo deve avaliar e revisar a efetividade e continuidade das medidas adotadas.

Assim, foi proposto uma reunião semestral com o gerente de produção e o CEO da empresa para discutir os resultados, visando encontrar outras oportunidades de implementação deste ciclo.

O resultado final constatou uma redução de 35% no consumo de energia específico de equipamentos. Bem como o aumento da eficiência levou a uma redução de 15,5% no consumo de vapor que a indústria demandava.

            Outro exemplo de aplicação, assim como o periódico do estudo de caso anterior, mostra como o PDCA pode aliar uma produção mais limpa a uma queda considerável nos custos da empresa.

            Este caso ocorreu em uma grande indústria de bebidas localizada em Manaus, que produzia bebidas alcoólicas em lata, garrafas PET e garrafas de vidro, bem como outras bebidas não alcoólicas como refrigerantes e sucos.

            Neste processo foi observado que cerca de 0.97% das latas que entravam no ciclo de produção eram desperdiçadas antes de atingir o final, ou seja, cerca de 160 mil latas por dia.
            Portanto, a implementação do ciclo foi realizada visando a melhoria deste número, com alvo principal anual de 0.77%.
            As principais tomadas de medida foram:

  • Condução de treinamento operacional, de manutenção e organizacional;
  • Definição da matriz de responsabilidades voltadas a perda das latas;
  • Manutenção de equipamentos para melhor controle dos indicadores pré-determinados;
  • Alinhamento com funcionários para melhorar a temperatura dos produtos.

Com essas e outras medidas tomadas graças ao ciclo, o número alvo chegou a 0.78%. Em outras palavras, estes valores representaram uma despesa 35.11% menor nos primeiros 6 meses, levando ao aumento da produtividade e eficiência da indústria.

Estes são apenas alguns dos múltiplos exemplos que tornam o ciclo PDCA uma ferramenta organizacional de excelência, que pode ser o diferencial para a consolidação de uma empresa no mercado.

Acima de tudo é importante ressaltar que os resultados só serão alcançados caso todas as etapas do ciclo sejam respeitadas, logo não é adequado reproduzi-lo sem essa consciência.

REFERÊNCIAS

PRASHAR, A. Adopting PDCA (Plan-Do-Check-Act) cycle for energy optimization in energy-intensive SMEs. Journal of Cleaner Production, Management Development Institute, Gurgaon, India, 16 jan. 2017. DOI http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.01.068. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0959652617300756?via%3Dihub. Acesso em: 28 set. 2020.

SILVA, Adriana S.; MEDEIROS, Carla F.; VIEIRA, Raimundo Kennedy. Cleaner Production and PDCA cycle: Pratical application for reducing the Can Loss Index in a beverage company. Journal of Cleaner Production, Elsevier, mar 2017. DOI https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2017.03.033. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0959652617304687. Acesso em: 4 nov. 2020.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin